Uma pesquisa realizada pelo IBGE, com mulheres da Região Metropolitana de Campinas (RMC), e divulgada pela EPTV, revela o poder econômico delas e quais seus hábitos de consumo. Hoje, elas somam 2.290 milhões só na nossa região. Intuitivas, cuidadosas, mães, filhas, funcionárias, chefes, esposas, consumidoras, donas da decisão de compra e de muitas outras, estão vivendo mais e têm tido menos filhos, por escolha própria.

De acordo com a pesquisa, as mulheres ocupam cada vez mais espaço no mercado de trabalho e, atualmente, são responsáveis pelo sustento de 37,3% das famílias. Essas mulheres possuem algo que chamamos de: poder econômico. Elas poupam mais do que os homens com gás e eletricidade (70% de economia), compras de roupas (65%) e entretenimento fora de casa (65%).

A pesquisa também mostra que 16,7% das mulheres entrevistadas gastam 82% acima da média das mulheres com produtos de teor alcoólico, e com 60% mais frequência. Elas têm de 36 a 55 anos e preferem ir às compras no final de semana, em supermercados ou no atacado.

A maioria (56,4%) gasta 23% acima da média das mulheres com produtos de mercearia de rápido consumo, como salgadinhos e refrigerantes de lata, com uma frequência 21% maior. Elas têm de 13 a 18 anos e costumam comprar mais no meio da semana e, de preferência, em supermercados.

Por fim, 36,4% delas gastam 48% acima da média com produtos de cuidado pessoal, com uma frequência 17% maior. Mulheres com idades entre 19 e 35 anos compram mais no meio da semana, nos canais porta a porta, perfumarias e farmácias.

Quando unimos todas:

  • 68% delas procuram não ter dívidas;
  • 72% dizem ser importante se manter jovem;
  • 54% gastam muito dinheiro com cosméticos e produtos para higiene pessoal;
  • 51% das pessoas que foram a shoppings nos últimos 30 dias eram mulheres;
  • 63% dizem que quase sempre compensa pagar mais caro por produtos de qualidade;
  • 46% sentem prazer em qualquer tipo de compra;
  • 51% das mulheres da região estão ativas no mercado de trabalho.

Depois de cobrirem gastos essenciais:

  • 40% pagam dívidas;
  • 23% investem em tecnologia;
  • 17% fazem compras para o lar;
  • 28% compram roupas novas.

Deixe um comentário